quarta-feira, 25 de junho de 2014

Coisas da vida que não entendo

Hoje à tarde uma amiga da faculdade chegou parecendo papel ofício de tão branca. O motivo da aflição toda era que - se segura aí - uma amiga de sua mãe a viu num lugar em que ela não havia avisado que estaria. Ela tinha ido encontrar o namorado, e para sua mãe ela havia ido resolver uma bronca na faculdade. E aí se instalou o caos. Sua mãe descobriu que ela havia mentido. A garota parecia que iria morrer. A garota em questão tem quase vinte anos na cara.
Certo, ela mentiu para a mãe, eu compreendo, é errado, é feio. Mas o que me indigna é o motivo dela ter mentido. É que seus pais são - como ela mesmo os intitula - Lampião e Maria Bonita gospel. Eles sã evangélicos, todos em sua casa, de algum segmento do qual não me lembro - não sou ligada a religião. Não há nenhum problema em seguir uma religião, nem tô falando disso na realidade. Mas é que essa minha amiga não sabe, não conhece, o que é ter liberdade.
Seus pais a deixaram para baixo quando souberam que ela estava namorando. Seu segundo namorado. Seu pai a chamou de 'cadelinha que não pode ver um macho que sai correndo atrás'. Sua mãe, sempre omissa a essas questões e submissa a seu marido, não a defendeu. 
Outra vez mais ela foi se encontrar com o namorado, e seu pai voltou a lhe falar todas essas atrocidades que não sei de onde surgem, mas dessa vez ele decidiu falar do namorado dela. Disse que ele era professor, que não tinha futuro, que não iria conseguir sustentá-la.
Até que a situação num dia desses chegou ao extremo. Ela por um segundo levantou a voz e disse que estava cansada de ser xingada na própria casa - e eu fiz uma festa quando ela me contou isso. E seu pai, um cara que pelo que ouço bem arrogante, avançou nela. Por sorte sua mãe entrou no meio e ela só teve o lábio inferior machucado - sorte, puf. Ela tem um irmão de 16 anos, que durante toda a confusão decidiu ficar jogando video game. Ela ameaçou sair de casa, mas sua mãe a impediu. Fiquei abismada com tudo que ocorreu e chateada por não estar por perto na hora para dar apoio.


Nós cursamos engenharia. Não vejo necessidade em momento algum que um homem nos sustente futuramente, estamos estudando para poder andar com as próprias pernas. Não consigo entender qual o problema desse homem, que se intitula pai, mas faz questão de chamar sua própria filha de vagabunda. Não entendo o porquê de seus pais implicarem com seu namorado - que não é nenhum cara que alguma vez ouse pensar em batê-la - já que eles mesmo começaram a namorar mais cedo do que ela.

Simplesmente não entendo pais que não apoiam seus filhos, ou homens que se intitulam homens fazendo idiotices como essa.

Alguém me explica isso?

Um comentário:

  1. Também procuro explicações para coisas assim, não deixarem seus filhos terem uma vida, se eles tiveram filhos foi para criá-los para o mundo e não importa a religião cada um tem seu direito e dignidade nem um pai nem ninguém deve fazer algo assim com nenhuma pessoa!

    http://claudiaribeiro.com/

    http://claudiaribeiro.com/

    ResponderExcluir